Economia

ECONOMIA

No contexto econômico, podemos considerar o Centro Industrial de Aratu – CIA e o Complexo Petroquímico de Camaçari – COPEC como sendo os dois marcos mais importantes para a economia local.  A atividade agropecuária, com baixa representatividade, também se faz presente no município, destacando-se o cultivo de banana, coco-da-baía, cacau (amêndoa), manga, goiaba, laranja e pimenta do reino e a criação de bovinos, suínos e ovinos.

O CIA

A expressividade do Centro Industrial de Aratu – CIA

O centro industrial de Aratu foi criado através da Secretaria de Desenvolvimento, a partir do Decreto Estadual nº 19.332 de 11 de novembro de 1964 e ocupa efetivamente parte dos municípios de Candeias, Salvador e Simões Filho. Como parte das estratégias governamentais “o CIA já surgiu inserido no programa da SUDENE” (CONDER, 1980).

Mesmo não tendo atendido todas as expectativas desenvolvimentistas objetivadas pela sua criação, o CIA representou a indústria baiana e nordestina nas décadas de 1960/70, adquirindo grande importância na Região Nordeste e no Brasil, pois foi um projeto pioneiro na organização e integração de segmentos industriais diversos. Para o município de Simões Filho, o CIA foi um dos mais relevantes fatores de dinamismo, pois recém emancipado, o município não tinha em sua organização econômica segmentos industriais, exceto uma fábrica de cimento. Sua população era essencialmente rural. Com a implantação do CIA a economia do município ganhou destaque na Bahia. Sua população que na década de 1960 era em torno de 10 mil habitantes, mais que duplicou na década seguinte, alcançando os 22 mil habitantes. Esse contingente populacional foi fruto do forte fluxo imigratório para este município, motivado exclusivamente pelas expectativas oferecidas pelas indústrias que compunham o CIA.

Esse centro industrial foi implantado contendo, em sua estrutura organizacional, indústrias de vários gêneros, destacando-se dentre eles o de minerais não-metálicos, metalurgia, química e mecânica.

 

COPEC

A influência do COPEC no Município

O complexo Petroquímico de Camaçari - COPEC surgiu da necessidade de explorar-se o ramo petroquímico na Bahia e no Nordeste. Sendo este um dos ramos industriais mais dinâmicos e com grande capacidade de disseminação de altas tecnologias foi de grande interesse do Estado a vinda desse complexo para a Bahia.

A localização do COPEC no município de Camaçari foi estrategicamente planejada pelo Estado, pois neste local o complexo teria bem mais próximo, muitos dos insumos industriais que precisaria para seu funcionamento, pois à apenas 35 km localiza-se a Refinaria Landulpho Alves – RLAM, além do CIA.

O COPEC também foi um dos incentivadores à instalação de novas indústrias no CIA. Sendo assim, este Complexo influenciou direta e/ou indiretamente no crescimento populacional e econômico de Simões Filho, já que as indústrias implantadas neste município, por influência do COPEC, atraíram mão-de-obra de outras regiões da Bahia e de outros Estados brasileiros, o que provocou relevantes mudanças no panorama socioeconômico municipal.

 

IDE

Índice de Desenvolvimento Econômico – IDE Simões Filho

O Índice de Desenvolvimento Econômico – IDE é um indicador econômico resultante da análise dos níveis de infraestrutura (INF) e qualificação de mão-de-obra (IQM) existentes e da renda gerada localmente (IPM). Segundo o IDE publicado pela SEI (2002) o município de Simões Filho aparece como a quinta economia baiana em 1998. Comparado aos demais municípios da Região Metropolitana de Salvador, o município classifica-se como a quarta economia da região.